Voluntário

O que é ser voluntário?

Voluntário é quem, movido por valores de solidariedade e responsabilidade, doa seu tempo, trabalho e talento para ações que beneficiam outras pessoas e melhoram a vida de todos.

O que é preciso para se tornar um voluntário?

  • Ter mais de 15 anos;
  • Sentir-se comprometido com a nossa causa – dar apoio e acolhimento às crianças com câncer e doenças hematológicas;
  • Ter disponibilidade de no máximo quatro horas semanais;
  • Participar da capacitação de voluntários.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                 Benefícios do trabalho voluntário:

 

  • Possibilidade de fazer o que gosta;
  • Desenvolve suas habilidades;
  • Adquire novas experiências;
  • Fortalece o espírito em equipe, o senso de solidariedade e a motivação;
  • Aumenta o círculo de amizades;
  • Melhora a saúde mental e física.

 

Ser voluntária do GACC representa muito mais do que dedicar algumas horas da semana para fazer caridade. De fato, somos caridosos e esse propósito foi o que mais me encantou e tornou-me parte dessa família. Desde a primeira reunião de capacitação, recebi muito mais amor do que doei naqueles abraços de acolhimento. E não foi diferente quando tive contato com a primeira criança. Estava tão cheia de medos, dúvidas e incertezas, mas tudo fluiu de uma maneira tão simples, tão natural, tão encantadora! Um sentimento de paz, que se renova em todos os encontros, tornando-se mais forte e nos fazendo querer permanecer pra sempre envolvidos com essa família. Mesmo nos momentos difíceis, de perdas e obstáculos, o sorriso de cada um nos torna mais forte, pois aqui encontramos caridade, aqui encontramos AMOR! Um amor que nos faz ter um orgulho imenso de participar da família GACC-SE!

Mariana Teles

 

Para mim ser voluntária é doar um pouquinho de mim, do meu tempo e do meu amor para aqueles que precisam. A minha maior recompensa é receber o sorriso de volta. Não tenho dúvidas de que recebo mais do que dou, isso faz de mim uma pessoa melhor e feliz.

Os momentos que passo com as crianças são cheios de alegrias, brincadeiras e tento fazer das nossas tardes uma diversão, mostrar a eles que mesmo na dor tem o lado bom da vida: O AMOR!

Amo o que faço, amo ser voluntária.

Mari Cechinel

 

Lei do Voluntariado – Lei nº 9.608, de 18 de fevereiro de 1998

 

Dispõe sobre o serviço voluntário e dá outras providências

Art. 1° – Considera-se serviço voluntário, para fins desta Lei, a atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza, ou a Instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive mutualidade.

Parágrafo único. O serviço voluntário não gera vínculo empregatício, nem obrigação de natureza trabalhista, previdenciária ou afim.

Art. 2° – O serviço voluntário será exercido mediante a celebração de Termo de Adesão entre a entidade, pública ou privada, e o prestador do serviço voluntário, dele devendo constar o objeto e as condições de seu exercício.

Art. 3° – O prestador de serviço voluntário poderá ser ressarcido pelas despesas que comprovadamente realizar no desempenho das atividades voluntárias.

Parágrafo único. As despesas a serem ressarcidas deverão estar expressamente autorizadas pela entidade a que for prestado o serviço voluntário.

 

Art. 4° – Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 5° – Revogam-se as disposições em contrário.

 

Fernando Henrique Cardoso

Brasília, 18 de fevereiro de 1998; 177º da Independência e 110º da República.

Alteração – Lei nº 13.297, de 16 de junho de 2016

 

O Ato em referência altera o artigo 1º da Lei 9.608, de 18/02/98, para incluir a assistência à pessoa como objetivo de atividade não remunerada reconhecida como serviço voluntário.

Art. 1º O caput do art. 1º da Lei nº 9.608, de 18 de fevereiro de 1998, passa a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 1º Considera-se serviço voluntário, para os fins desta Lei, a atividade não remunerada prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza ou a instituição privada de fins não lucrativos que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência à pessoa.”

Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

 

Michel Temer

Alexandre de Moraes

Ronaldo Nogueira de Oliveira

Brasília, 16 de junho de 2016.

Fonte: Site CVSP

facebook